11 Livros sobre Feminismo para Conhecer no Dia do Livro!

O Dia do Livro precisa ser comemorado de uma maneira especial! E não poderíamos deixar essa data passar em branco sem divulgar algumas das obras mais importantes da literatura que vem para quebrar paradigmas: livros feministas. Listamos obras que abordam o contexto da ideologia, como as mulheres são vistas na sociedade, pressão estética, feminismo negro, questões de classe e muito mais!

Indicações com grandes nomes da literatura nacional e internacional para ampliar suas possibilidades de leitura e ainda conquistar um conhecimento profundo sobre o assunto.

Cada uma das obras selecionadas são de autoras que trouxeram uma nova visão de como nossa sociedade funciona. Mulheres incríveis que têm muito para nos ensinar e que precisamos compartilhar com você.

Confira quais são e anote na sua lista de leitura, vamos lá!

1. Quem tem medo do feminismo negro? (Djamila Ribeiro)

Não poderíamos começar essa lista de maneira melhor. Publicado no ano de 2018 pela editora Companhia das Letras em São Paulo, o livro “Quem tem medo do feminismo negro?” conta com um longo ensaio autobiográfico com vários artigos publicados entre os anos de 2014 e 2017 pela autora Djamila Ribeiro na revista Carta Capital.

A autora afirma que o feminismo negro não é uma luta meramente identitária e que pensar feminismos negros é pensar projetos democráticos antirracistas. Na obra, ela deixa claro que suas experiências de vida foram marcadas pelo incômodo de uma incompreensão fundamental. Se deseja se aprofundar mais em conteúdos sobre feminismo negro, esse é um livro que indicamos sem pensar duas vezes.

2. Mulheres, Raça e Classe (Angela Davis)

A obra “Mulheres, Raça e Classe” do original “Women, Race and Class” foi lançada ao público em 1981 nos Estados Unidos durante o Intervencionismo político-militar. O livro foi escrito pela autora, filósofa e teórica feminista Angela Davis e trata a respeito das relações interpessoais com a opressão existente sobre gênero, raça e classe.

Nós entendemos que revisitar a história é um modo de explicar o presente e, assim, formar um futuro melhor com mais consciência. Por isso, trouxemos a indicação da obra de Davis para você ler. Independentemente do seu gênero, raça ou classe, essa leitura é uma ótima maneira de enxergar as diferenças entre grupos sociais e provocar as mudanças que o nosso mundo precisa!

3. O Segundo Sexo (Simone de Beauvoir)

A obra da filósofa Simone de Beauvoir “O Segundo Sexo”, publicada em 1949, apresenta como o conceito de mulher foi construído historicamente e culturalmente por meio da educação formal e informal que recebemos durante a vida. A autora dedicou-se assiduamente a analisar como esse conceito é apresentado, partindo do conhecimento de que ser mulher e homem é uma ideia.

Simone é uma das autoras feministas mais conhecidas mundialmente e é uma referência a ser seguida para quer procura estudar e mergulhar cada vez mais nas ideologias da luta feminista. Uma ótima obra para ler no Dia do Livro e compreender sobre a raiz de como tudo acontece, de acordo com os pensamentos da autora.

4.O Mito da Beleza (Naomi Wolf)

“The Beauty Myth” ou “O Mito da Beleza: como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres” é um livro com base feminista da autoria de Naomi Wolf que foi publicado em 1991.

A obra de Naomi trata sobre a pressão estética que as mulheres sofrem na sociedade pelos ideais patriarcais e capitalistas. Uma leitura extremamente necessária para a liberdade feminina sobre os padrões de beleza que são impostos pela cultura e pela mídia dominada pelo machismo.

5. Os homens explicam tudo para mim (Rebecca Solnit)

Rebecca Solnit é uma escritora premiada que aborda temas diversos como ambiente, política e artes com ideias inovadoras mostrando sua compreensão de mundo para quem lê as obras.

Entre seus livros publicados está “Os homens explicam tudo para mim” (2014), no qual ela conta sobre um episódio cômico onde um homem passou uma festa inteira falando ininterruptamente sobre um livro que “ela deveria ler”, sendo que, ela era a autora da obra.

6. Sejamos todas feministas (Chimamanda Ngozi Adichie)

“We Should All Be Feminists” é uma obra maravilhosa e um dos livros feministas mais vendidos escrito pela nigeriana Chimamanda Ngozi – reconhecida como uma das mais importantes jovens autoras anglófonas.

O livro foi lançado em 2014 com muitas ilustrações e com adaptação para leitores de todas as idades para que, assim, pudesse condizer com a ideia democrática da obra.

A autora leva principalmente pessoas jovens a compreender o que é ser feminista no século XXI, trazendo questionamentos e informações necessárias para a aplicação da cultura feminista nos dias atuais e ressaltando a importância do papel da mulher na sociedade como um todo.

7. Feminismo em comum (Marcia Tiburi)

Essa obra feminista foi escrita pela filósofa Marcia Tiburi. Em “Feminismo Comum”, a autora nos convida a analisar as estruturas da sociedade e a levar o feminismo mais a sério, indo contra o modismo com discursos prontos e sem embasamento ou estudo.

Tiburi usa de uma linguagem acessível para o livro ser compreendido tanto por iniciantes quanto pelos mais entendidos do assunto. Seus pensamentos e discussões são imprescindíveis para quem deseja ter a compreensão dessa luta tão importante iniciada há séculos atrás, em busca de desconstruir as injustiças impostas pelo patriarcado.

Por isso, encontre um lugar confortável, leia “Feminismo Comum: para todas, todes e todos” (2018) e abra sua mente para o que a obra pode te ensinar. Será um momento incrível do seu dia, pode apostar!

8. A Mística Feminina (Betty Friedan)

O livro “Mística Feminina” é uma obra produzida pela Betty Friedan – ativista feminista – publicado em 1963. Esse material é considerado um dos mais importantes livros do século XX.

Ele é resultado de pesquisas feitas por muitos anos pela autora com base em entrevistas com mulheres que sofreram opressão e os preceitos presentes nas décadas de 1940 e 1950 por seus médicos, empresários e outras figuras masculinas.

9. Mulheres que correm com lobos (Clarissa Pinkola Estés)

“Mulheres que correm com lobos: Mitos e Histórias do Arquétipo da Mulher Selvagem” (1989) é uma obra da autoria da analista e poetisa junguiana Clarissa Pinkola.

A obra trata-se da sensação de vazio, fadiga, medo, depressão, fragilidade, bloqueio e falta de criatividade que são os sintomas cada vez mais frequentes entre as mulheres modernas e assoberbadas com o acúmulo de funções na família e na vida profissional. Uma obra de grande reflexão que precisa entrar para a sua lista de livros sobre feminismo!

10. O Conto da Aia (Margaret Atwood)

Em 1985, foi lançado o livro icônico “O Conto da Aia”, do original, “The Handmaid’s Tale”, escrito pela autora canadense Margaret Atwood. A obra é um romance distópico que fala sobre uma realidade em um futuro não muito distante onde as mulheres são as vítimas preferenciais de um regime opressor, onde não há liberdade de expressão.

Além de ler o livro, você também pode conferir a série disponível na Paramount+ que já contém 4 temporadas baseadas na obra de Margaret. Sabemos como é empolgante assistir histórias incríveis em uma tela grande, por isso, vale conferir os filmes sobre feminismo que já indicamos aqui no blog!

11. Extraordinárias (Duda Porto de Souza)

Na obra da autora brasileira Duda Porto de Souza “Extraordinária: mulheres que revolucionaram Brasil” (2017), conhecemos a história esquecida de mulheres que impactaram e fizeram diferença na história do nosso país.

Dandara foi uma guerreira muito importante para o Quilombo dos Palmares, Niède Guidon descobriu os registros rupestres fundamentais do nosso território, Indianara Siqueira é uma das lideres mais atuantes da comunidade trans. Entre muitas outras mulheres que fizeram e continuam fazendo diferença em nossa sociedade.

Temos certeza de que esse livro vai te impactar e esperamos que ele te inspire a permanecer na luta feminista para os dias melhores que virão!

Essas são apenas algumas opções de livros com tema feminista que você pode desbravar. Um ótimo jeito de comemorar o dia do livro e ainda conhecer novas perspectivas de vida, não é mesmo? E se você deseja se aprofundar ainda mais no debate sobre lutas sociais, confira nosso post sobre gordofobia, entenda o que é e como combater.

Até a próxima leitura!

Avalie este post

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Deixe um comentário